Quem Sou

Sou Psicóloga e Psicoterapeuta, formada em 2007, e apaixonada pelo que faço. Tenho formação em Clínica na Abordagem Centrada na Pessoa, tendo a linha Humanista como referencial teórico, e Especialização em Psicologia Hospitalar e da Saúde.

Trabalho com atendimento clínico particular de adolescentes, adultos e casais tanto online quanto presencialmente - neste caso, atendendo no Méier e na Tijuca, bairros do Rio de Janeiro.

Na clínica, procuro sempre acolher e compreender a pessoa como um todo, para além de rótulos, com um olhar individualizado para cada um que busca a terapia. Isso proporciona um ambiente seguro e receptivo, em que me coloco ao lado da pessoa na jornada em busca de seus próprios caminhos para autoconhecimento e melhora sua qualidade de vida. Tenho um olhar voltado para a pessoa inteira, considerando toda a experiência do organismo dela, bem oposto àquela ideia popular de separação entre mente e corpo.

 

Como Psicóloga Hospitalar, tenho experiência em setores como CTI, Clínica Cirúrgica, Emergência, e Núcleo de Acolhimento à Família. Neste último, o meu trabalho é voltado ao suporte psicológico em comunicação de notícias difíceis para familiares, como no caso de óbitos e de necessidade de realização de alguns procedimentos cirúrgicos, como amputação. Atualmente, trabalho em um hospital público aqui no Rio de Janeiro.

 

Considero ser de grande importância compartilhar conhecimento e fortalecer a abordagem teórica que trabalho. Por isso, facilito grupos de estudos e supervisão e realizo palestras, cursos e eventos sobre diversos temas ligados à saúde mental e relações humanas.

Sou associada à SBED - Sociedade Brasileira Para Estudos da Dor e à SBPH - Sociedade Brasileira de Psicologia Hospitalar.

 

Acredito que a constante atualização é uma das bases da prática profissional e busco alimentar meu hábito da leitura de livros e artigos, assim como participar de cursos e eventos sempre que possível. Os temas com os quais tenho me envolvido mais nos últimos anos são Perdas e Luto, Depressão, Ansiedade, Suicídio, e Atuação em Emergências e Desastres.

Você pode acompanhar as minhas atualizações profissionais através das redes sociais listadas no menu "Contato".

Minha Abordagem

"Sinto-me mais feliz simplesmente por ser eu mesmo e permitir que os outros sejam eles mesmos."
(Carl R. Rogers)

A linha Humanista tem como princípio a ideia de que cada um tem dentro de si os recursos necessários pra mudança; tem um olhar para o desenvolvimento do poder pessoal baseado na capacidade da pessoa de se fortalecer e se transformar, pra além de determinismos, se aproximando cada vez mais de si.

A Abordagem Centrada na Pessoa (ACP) foi desenvolvida por Carl Rogers, uma das principais figuras responsáveis pelo desenvolvimento da linha Humanista. Ele elaborou a ideia de que todos os organismos vivos têm em si uma tendência ao desenvolvimento, que ele nomeou Tendência Atualizante. De acordo com ele, quando o organismo se encontra em um ambiente facilitador, suas chances de desenvolver plenamente o seu potencial no momento são maiores.

 

A ACP se aplica não só à Psicologia - seja a Clínica ou outras áreas de atuação do Psicólogo -, mas também a diversas áreas de desenvolvimento humano, como por exemplo em Ensino e Educação, e Mediação de Conflitos.

Rogers propõe que a relação terapêutica facilitadora tem algumas características muito específicas, sendo as principais: Empatia, Congruência e Consideração Positiva Incondicional.

Em psicoterapia, isso significa que se eu, como terapeuta, puder desenvolver uma relação facilitadora com a pessoa que atendo, isso pode potencializar o seu desenvolvimento, ajudando-a a se tornar cada vez mais quem ela é, mais próxima de si, mais integrada à sua experiência.


Durante o desenvolvimento da nossa relação, eu vou sempre buscar compreender empaticamente a experiência da pessoa, estar plenamente presente e dizer como me sinto, como chega pra mim o que ela traz, e aceitá-la do jeito que estiver no momento, sem impor condições pra isso.


Para a ACP, a relação é potente: o potencial de transformação se dá através dela.

E como essa relação é centrada na pessoa, no seu processo de atualização, que é único, é a pessoa quem conduz o processo. Eu caminho ao seu lado, proporcionando a segurança necessária pra que ela possa desbravar o seu universo interno, com tudo de assustador, difícil, recompensador e bonito que isso envolve.

 

 

© 2020 Fernanda Lima Rodrigues

Rio de Janeiro - Brazil